Reforço da capacidade de aplicação da lei na África Oriental
2010/2017

FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE CAPACIDADES
PARA AS AGÊNCIAS DE APLICAÇÃO DA LEI

Lançado em 2010, o projeto CRIMLEA (Rotas Marítimas Criticas Reforço da capacidade de aplicação da lei na África Oriental) da UE visava reforçar a segurança marítima de nove países seleccionados no Oceano Índico Ocidental através do reforço da capacidade das suas agências de aplicação da lei, examinadores/oficiais forenses, procuradores e guardas costeiras para combater eficazmente atos de pirataria, assaltos à mão armada no mar e outras ameaças do crime organizado de base marítima.

Nos seus quatro primeiros anos de implementação, CRIMLEA I (2010-2014) organizou 30 eventos de formação que contaram com 294 participantes. As atividades de formação incluíram cursos sobre preservação e recolha de provas, investigação de locais de crime marítimo, técnicas de entrevista, apresentação de provas aos tribunais, análise de dados de inteligência criminal, e perícia informática. Foi também fornecida uma gama de equipamento especializado, incluindo kits de cena de crime, telemóvel e Sistema Automatizado de Identificação de Impressões Digitais.

O CRIMLEA II, lançado em 2014, manteve o seu foco na gama de competências abordadas na fase anterior. Além disso, foi dada maior ênfase à dimensão financeira das investigações, em reconhecimento do papel do dinheiro como força motriz por detrás das atividades do crime organizado.

A este respeito, o CRIMLEA II também encorajou a interação e troca de informações entre as Unidades de Investigação Financeira (UIF) e as agências de aplicação da lei a nível nacional, regional e internacional.

O CRIMLEA foi gerido pela INTERPOL e funcionou até junho de 2017.

Para mais informações sobre o projeto CRIMLEA, visite a Biblioteca CMR.

Factos e Números

(Última atualização: julho 2017)
0
TOTAL DE PARTICIPANTES
0
ACÇÕES DE FORMAÇÃO
0
VISITAS DE ESTUDO
0
ARTIGOS DE EQUIPAMENTO ENTREGUES

Intervenientes Regionais